Bem-estar-natural: um caminho

Bem-estar pode ser definido por um estado de satisfação das exigências do corpo e do espírito, de satisfação com a vida. Não é um objetivo a ser alcançado, mas um caminho a ser trilhado, passo a passo, contornando pedras e pulando sobre fendas profundas. Esse caminho passa, invariavelmente, pelo autoconhecimento e, posteriormente, pela autoaceitação. Somente a partir de uma avaliação própria positiva é que conseguimos buscar apreciar as pequenas coisas do cotidiano, as nossas relações, e o ambiente que nos cerca. Continuar lendo “Bem-estar-natural: um caminho”

Anúncios

Saudosismo ou vanguarda?

Parece que a juventude atual sofre de um saudosismo estético. Busca no passado o intangível, aquilo que não volta mais. Uma maneira transfigurada de saciar a fome, típica da idade, pelo novo e diferente, em tempos de novidades infinitas e propagação instantânea de informações. Mas será que é só isso mesmo? Continuar lendo “Saudosismo ou vanguarda?”

Tem por aí: Aroeira

A Aroeira (Schinus terebinthifolius) é planta nativa muito comum por aqui, habitando naturalmente desde as dunas, nas restingas, até a floresta estacional semidecidual no outro extremo do estado. Suas flores se abrem na primavera ou no outono e atraem muitas abelhas de diversas espécies diferentes, graças à abundante oferta de pólen, que para algumas pessoas pode ser inconvente, causando alergias. Por aqui os frutos estão ficando maduros, assumindo sua cor vermelho vivo, eles são muito apreciados por diversas aves e por gente também, é a famosa (e cara) pimenta rosa. Pelo fato de possuir belos frutos que atraem as aves, a torna muito boa tanto para arborização urbana como para recuperação de áreas degradadas, pois ao atrair as aves, faz com que espalhem sementes de outras espécies pelo entorno, tornando possível a sucessão ecológica.

Seu uso medicinal é vasto, usam-se as folhas, os frutos e também a entrecasca do tronco, para diferentes fins. Suas propriedades são basicamente antibióticas e antinflamatórias, além da ação regeneradora de tecidos. Não a toa a aroeira é muito usada em banhos de assento para a higiene íntima e no pós-parto.

Outono

O ar as vezes surge com um toque fresco e o sol bate na terra em um ângulo ligeiramente diferente, fazendo entrar uma surpreendente luz dourada pela janela. As aranhas giram suas teias e as bergamotas crescem no pé. São detalhes lembrando que o verão se foi e que estamos penetrando em um momento de noites mais longas e tempo de friozinho. O outono começou e, como as plantas que soltam suas folhas para resguardarem-se, é hora de levar a atenção para dentro, deixar ir o que deve ir, restaurar, acalmar e preparar o corpo e a alma para o frio. Hora de construir resiliência, incorporando rituais de bem-estar à rotina. Estilo de vida é crucial para o bem-estar, mas sem cair nas armadilhas das idealizações. Continuar lendo “Outono”

Tem por aí: Taioba

A Taioba (Xanthosoma sagittifolium) é originária da América Central mas cresce por tudo que é canto no Brasil. Além de linda é super nutritiva, suas folhas são ricas em cálcio, fósforo, ferro, vitaminas A, B1, B2 e C. Por conter oxalato de cálcio deve-se ferver antes do preparo e não confundir com a folha do inhame ou taioba brava (Colocasia antiquorum) que é tóxica. Aprenda como diferenciar e preparar taioba aqui no Come-se, blog maravilhoso da revolucionária anarcoagrogastronômica Neide Rigo. Essas eu encontrei perto do trilho de trem, no centro de Imbituba.

Eu queria ser homem

Até bem pouco tempo atrás eu sonhava em ser homem. Não só pra andar sem camisa no verão, sentar como quiser e não precisar depilar. Eu queria ser homem pra ser ouvida, ser forte, inteligente e ter amigos legais. Queria ser homem pra não precisar pensar que roupa deve ser usada dependendo do lugar por onde vou passar. Pra não ter que andar em zig-zag pela rua, evitando os olhos e as bocas abusadas. E o principal, eu queria ser homem porque achava as mulheres chatas e frescas, não queria fazer parte desse grupo. Eu era a menina-macho.
Continuar lendo “Eu queria ser homem”

O poder do autoconhecimento

“Ó homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás o Universo e os Deuses. Se o que tu procuras não achares primeiro dentro de ti mesmo, não achará em lugar algum”. Sócrates

Não é de hoje que se fala sobre a busca do autoconhecimento. A famosa exortação de Sócrates traduz uma das mais antigas preocupações da humanidade. Talvez esse seja, afinal, o grande tema desta coluna, talvez esse seja o grande sentido da vida, talvez. Continuar lendo “O poder do autoconhecimento”